Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

sábado, novembro 12, 2016

CRENTES E POLÍTICA. ENTRE A BÍBLIA E O RIDÍCULO


Quarta-feira, novembro 12, 2014


REPUBLICAÇÃO COM UMA PEQUENA REVISÃO.

 

Por: Reinaldo Ribeiro


"Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras

e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus".

(Mateus 5.16)


Triste, vergonhoso e lamentável – é como posso definir a postura adotada por muitos cristãos nas redes sociais durante o último período eleitoral. 

Uns dizendo: “eu sou de Dilma”; outros gritando: “Eu sou de Aécio”, e ambos se comportando como torcedores tresloucados. 

Um atestado de anticristianismo, de desafeição ao próximo, de ignorância bíblica e até mesmo de desvio espiritual, um desacato à santidade e o testemunho cristão. 

Insultos, acusações, agressões e fanatismo partidário, partindo justamente de quem diz amar e servir a Cristo. 

Uma hipocrisia religiosa, cujas máscaras não puderam resistir ao calor emocional da ocasião.
Admito que se existe algo capaz de desencadear um debate acalorado, ou talvez uma verdadeira briga, é uma discussão que envolve política – infelizmente até mesmo entre os cristãos. 

Mas a grande pergunta é: Como seguidores de Cristo, quais devem ser a nossa atitude e envolvimento com a política? 

Tem sido dito que "religião e política não se misturam" – será que isso é realmente verdade? 

Podemos ter opiniões políticas fora das considerações da nossa fé cristã? 

A resposta é não, não podemos. 

A Bíblia nos dá duas verdades sobre a nossa postura em relação à política e governo.

A primeira verdade que desejo enfatizar aqui é que a vontade de Deus permeia e suplanta todos os aspectos da vida. 

A vontade de Deus tem precedência e primazia sobre tudo e todos (Mateus 6:33). 

Os planos e propósitos de Deus são fixos, e a Sua vontade é inviolável. 

Ele realizará a Sua vontade, a qual nenhum governo pode contrariar (Daniel 4:34-35). 

Na verdade, é Deus quem "remove reis e estabelece reis" (Daniel 2:21) porque o "Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens; e o dá a quem quer" (Daniel 4:17). 

Um entendimento claro desta verdade vai nos ajudar a ver que a política é apenas um método que Deus usa para realizar a Sua vontade.  

Apesar de homens maus abusarem do seu poder político por terem uma intenção perversa, Deus o usa para o bem, trabalhando "para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28).
 
Em segundo lugar, devemos compreender o fato de que o nosso governo não pode nos salvar! 
Só Deus pode. 

Nunca lemos no Novo Testamento sobre Jesus ou qualquer um dos apóstolos gastando qualquer tempo ou energia em ensinar os crentes a reformar o mundo pagão de suas práticas idólatras, imorais e corruptas através do governo

Os apóstolos nunca convidaram os crentes a demonstrar desobediência civil e protestar contra as leis injustas ou esquemas brutais do Império Romano. 

Em vez disso, os apóstolos ordenaram os cristãos do primeiro século, assim como nós hoje, a proclamar o evangelho e viver vidas que dão evidência clara do poder transformador do Evangelho. 

Todo cristão de entendimento bíblico médio deveria saber que Dilma, Aécio ou qualquer outra pessoa não podem melhorar e nem piorar a história desse país, sem que Deus assim o permita. 

Deus é soberano na história, Ele está no comando!

Não há dúvida de que a nossa responsabilidade junto ao governo é obedecer às leis e ser bons cidadãos (Romanos 13:1-2). 

Deus estabeleceu toda a autoridade e Ele faz isso para o nosso benefício, "para louvor dos que praticam o bem" (I Pedro 2:13-15). 

Paulo nos diz em Romanos 13:1-8 que é responsabilidade do governo exercer autoridade sobre nós - espero que para o nosso bem - coletar impostos e manter a paz. 

Onde temos uma voz e podemos eleger nossos líderes, devemos exercer esse direito através do voto para aqueles cujos pontos de vista mais se parecem com os nossos.

Um dos mais grandiosos enganos de Satanás é que podemos descansar a nossa esperança por moralidade cultural e vida piedosa em políticos e funcionários governamentais. 

Mas a esperança por mudança de uma nação não se encontra nos líderes de qualquer país dominante. 

A igreja(Pessoas convertidas e regeneradas por Jesus Cristo) tem cometido um grave erro se pensa que é dever dos políticos defender, avançar e proteger as verdades bíblicas e valores cristãos. 

Esse dever pertence a ela – Igreja (Pessoas).

O propósito original da igreja(Pessoas convertidas a Jesus Cristo), dado por Deus, não se encontra em ativismo político. 

Em nenhum lugar na Bíblia temos o comando de gastar nossa energia, nosso tempo ou nosso dinheiro em assuntos governamentais. 

A nossa missão não reside na mudança da nação através de uma reforma política, mas na mudança dos corações através da Palavra de Deus. 

Quando os crentes acham que o crescimento e a influência de Cristo podem de alguma forma se aliar com a política do governo, eles corrompem a missão da igreja (Pessoas salvas por Jesus Cristo). 

O nosso mandato cristão é espalhar o evangelho de Cristo e pregar contra os pecados do nosso tempo. 

Só à medida que os corações dos indivíduos em uma cultura são alterados por Cristo é que a cultura começa a refletir essa mudança. 

Só Cristo muda os rumos gerais de uma nação, e não os políticos.

Os crentes de todas as épocas têm vivido, e até florescido, sob governos antagônicos, repressivos, depravados e pagãos. 

Isso era especialmente verdadeiro sobre os crentes do primeiro século que, sob regimes políticos impiedosos, sustentaram a sua fé sob imenso estresse cultural. 

Os irmãos daqueles dias entendiam que eles, e não os governos, eram a luz do mundo e sal da terra. 

Aderiram ao ensinamento de Paulo de obedecer aos seus governantes, até mesmo honrar, respeitar e orar por eles (Romanos 13:1-8). 

E o mais importante, entenderam que, como crentes, a sua esperança residia na proteção que apenas Deus fornece. 
O mesmo vale para nós hoje. 

Quando seguimos os ensinamentos das Escrituras, nós nos tornamos a luz do mundo, como Deus planejou que fôssemos (Mateus 5:16).

Os políticos não são os salvadores do mundo. 

A salvação de toda a humanidade tem sido manifestada em Jesus Cristo. 

Deus sabia que o nosso mundo precisava de salvação muito antes de qualquer governo nacional ter sido fundado. 

Ele mostrou ao mundo que a redenção não poderia ser realizada através do poder do homem, sua capacidade econômica, sua força militar ou a sua política. 

A paz de espírito, contentamento, esperança e alegria - e a salvação da humanidade - são realizados somente através da Sua obra de fé, amor e graça.
Diante de tudo isso, louvo ao Senhor por ter me permitido adotar a mais sóbria das posturas durante esse período, sabendo que dois ímpios não poderiam redimir socialmente um país que precisa de Cristo mais do que tudo. 

Aqueles que pensam que ganharam logo saberão que todos perderam, mas aqueles que discernem o tempo a luz da soberania de Deus, sabem que independente dos resultados das urnas, a vitória é de todos aqueles que firmados estão no Cordeiro de Deus! 

2 comentários:

 

Valter Desiderio Barreto disse...

Bom dia amado irmão, servo do Senhor Altíssimo, Igreja viva do Senhor e Salvador Jesus Cristo Reinaldo Ribeiro !

Belíssimo texto e belíssima reflexão essa sua sobre a participação do crente na política partidária em período eleitoral !

Infelizmente sou obrigado a concordar com uma premissa que ouço dos mais velhos, desde que me entendi como gente, que "o povo é, aquilo que seu líder é".

O pior exemplo em período de eleições vem dos pseudos líderes religiosos ditos evangélicos.

Nesse período eleitoral, o que se vê de PASTORES, BISPOS, APÓSTOLOS, BISPAS, PASTORAS E APÓSTOLAS fazendo CONCHAVOS com candidatos de várias tendências e correntes da política partidária brasileira, usando suas "ovelhas" como moedas de negociatas, chega a ser vergonhoso.

Vendem suas "ovelhas" por alto preço garantindo ao candidato os votos das mesmas, se elas saberem que estão sendo objetos de barganhas políticas.

E o mais grave ainda, são esses indivíduos que se intitulam líderes religiosos se candidatarem a cargos públicos através de eleições municipais e gerais, usando argumentos bíblicos, e citando como exemplo de sua ganância pelo poder político temporário, alguns personagens da Bíblia que exerceram cargos públicos para enganarem todos aqueles que não conhecem a Palavra de Deus, e em que circunstâncias esses personagens bíblicos citados por eles foram colocados em tais cargos.

Ora, se o péssimo exemplo vem daqueles que se diz chamado por Deus para cuidar exclusivamente das almas dos pecadores e alimentarem com a Palavra do Senhor os Seus servos aqui na terra, como evitar que esses incautos irmãos se envolvam de forma escandalosa em política partidária em período de eleição ?

Só nos resta fazer isso que o amado irmão está fazendo, ter a coragem de mostrar na Palavra de Deus a orientação que Ele nos dá sobre o comportamento que nós como Seus servos devemos ter em relação ao nosso envolvimento com política partidária em período de eleição conforme encontramos no Livro de Provérbios, capitulo 24, versículos 21 e 22:

"Teme ao SENHOR, filho meu, e ao rei, e não te ponhas com os que buscam mudanças,
Porque de repente se levantará a sua destruição, e a ruína de ambos, quem o sabe?".

Agradeço-lhe amado irmão em Cristo Jesus, as oportunidades que você tem me dado nesse seu espaço democrático, para externar minhas opiniões e posicionamento através dos diversos temas discorridos de forma sábia e inteligente que você tem publicado nessa sua "vitrine" esclarecedora das coisas concernentes a pura doutrina da Palavra de Deus.

Que Deus continue lhe abençoando e lhe iluminando sempre para contribuir com todos nós que amamos a Deus e a Sua palavra, abordando temas tão importantes para o nosso crescimento e desenvolvimento para uma vida autenticamente cristã e sadia.

Meu cordial abraço em Cristo Jesus, nosso Senhor e Salvador.

Valter Desiderio Barreto, servo do Senhor, Igreja viva do Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Reinaldo Ribeiro disse...

Obrigado meu querido irmão Valter. 
Lamentavelmente, muitos são aqueles que entendem nossa fala de um modo equivocado, julgando que somos favoráveis à presença de ímpios no poder. 
Não daremos resposta a isso porque julgamos que o texto acima é claro acerca de nossa real intenção. 
Prefiro aqui louvar a Deus pela vida e pela consciência brilhante do amado irmão, que sempre contribui de forma muito relevante com os debates levantados aqui. 
Deus o abençoe meu querido irmão.

Nenhum comentário: