Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quinta-feira, julho 06, 2017

RECADO AO PRESIDENTE MICHEL TEMER E TODOS OS ENVOLVIDOS NA “OPERAÇÃO LAVA JATO”.





Tentei evitar o máximo possível me manifestar publicamente sobre o envolvimento de políticos e empresários brasileiros nessa corrupção institucionalizada que tem prejudicado o nosso país.

Quero deixar bastante claro que minha manifestação é fruto da minha indignação como brasileiro, em testemunhar através dos noticiários televisivos, tanto cinismo e deboche dos denunciados contra as provas de seus envolvimentos em tais crimes, produzidas pelas autoridades responsáveis pela apuração dos ilícitos por eles praticados, na Operação Lava Jato. 

QUAL SIGNIFICADO DA PALAVRA CORRUPÇÃO?

Vamos ao Dicionário:

Corrupção é o efeito ou ato de corromper alguém ou algo, com a finalidade de obter vantagens em relação aos outros por meios considerados ilegais ou ilícitos.

Etimologicamente, o termo "corrupção" surgiu a partir do latim corruptus, que significa o "ato de quebrar aos pedaços", ou seja, decompor e deteriorar algo. 

A ação de corromper pode ser entendida também como o resultado de subornar, dando dinheiro ou presentes para alguém em troca de benefícios especiais de interesse próprio.

A corrupção é um meio ilegal de se conseguir algo, sendo considerada grave crime em alguns países. 

Normalmente, a pratica da corrupção está relacionada com a baixa instrução política da sociedade, que muitas vezes compactua com os sistemas corruptos. 

A corrupção na política pode estar presente em todos os poderes do governo, como o Legislativo, Judiciário e Executivo. 

No entanto, a corrupção não existe apenas na política, mas também nas relações sociais humanas, como o trabalho, por exemplo. 

Para que se configure a corrupção, são precisos no mínimo dois atores: o corruptor e o corrompido, além do sujeito conivente e o sujeito irresponsável, em alguns casos.

Corruptor: aquele que propõe uma ação ilegal para benefício próprio, de amigos ou familiares, sabendo que está infringindo a lei;
Corrompido: aquele que aceita a execução da ação ilegal em troca de dinheiro, presentes ou outros serviços que lhe beneficiem. 

Este indivíduo também sabe que está infringindo a lei;
Conivente: é o indivíduo que sabe do ato de corrupção, mas não faz nada para evitá-lo, favorecendo o corruptor e o corrompido sem ganhar nada em troca.

O sujeito conivente também pode ser atuado e acusado no crime de corrupção, segundo prevê o artigo 180 da Convenção Federal do Brasil;
Irresponsável: é alguém que normalmente está subordinado ao corrompido ou corruptor e executa ações ilegais por ordens de seus superiores, sem ao menos saber que esses atos são ilegais.

O sujeito irresponsável age mais por amizade do que por profissionalismo;

A corrupção ainda pode significar o desvirtuamento e a devassidão de hábitos e costumes, tornando-os imorais ou anti-éticos, por exemplo.

Muitos podem pensar que a corrupção é um fenômeno recente na sociedade. 

Se assim fosse, não haveria tantas advertências bíblicas contra ela.

Não é preciso ser crente em Jesus Cristo para se constatar isto; basta apenas ser estudioso e saber pesquisar.

Existem advertências contra a corrupção no Judiciário já no princípio do mundo: No Livro de Deuteronômio 16:19-20 diz: “Não torcerás a justiça, nem farás acepção de pessoas. 

Não tomarás subornos, pois o suborno cega os olhos dos sábios, e perverte as palavras dos justos. 

Segue a justiça, e só a justiça, para que vivas e possuas a terra que o Senhor teu Deus te dá. ”

Sem seguir uma ordem cronológica, há inúmeras passagens em que Deus condena a corrupção e o suborno.

Há advertências explícitas contra a corrupção no Poder Executivo:
“Os teus príncipes são rebeldes, companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno, e corre atrás de presentes. 

Não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa das viúvas” (Isaías 1:23). 

“Pela justiça o rei estabelece a terra, mas o amigo de subornos a transtorna” (Provérbios 29:4). 

“Abominação é para os reis o praticarem a impiedade, pois com justiça se estabelece o trono” (Provérbios 16:12).

No Poder Legislativo: “Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades, para privar da justiça os pobres, e para arrebatar o direito dos aflitos do meu povo, despojando as viúvas, e roubando os órfãos! 

Mas que fareis no dia da visitação, e da assolação, que há de vir de longe? 

A quem recorrereis para obter socorro, e onde deixareis a vossa glória, sem que cada um se abata entre os presos, e caia entre os mortos?” (Isaías 10:1-4). 

“Também suborno não aceitarás, pois o suborno cega os que têm vista, e perverte as palavras dos justos” (Êxodo 23:8). 

“O ímpio acerta o suborno em secreto, para perverter as veredas da justiça” (Provérbios 17:23). 

“Ai dos que justificam o ímpio por suborno, e ao justo negam justiça” (Isaías 5:22,23). 

“Verdadeiramente a opressão faz endoidecer até o sábio, e o suborno corrompe o coração” (Eclesiastes 7:7). 

“Não farás injustiça no juízo; não favorecerás ao pobre, nem serás complacente com o poderoso, mas com justiça julgarás o teu próximo” (Levítico 19:15).

Os chamados grandes profetas falam sobre a corrupção e a ganância no meio empresarial: “No meio de ti aceitam-se subornos para se derramar sangue; recebes usura e lucros ilícitos, e usas de avareza com o teu próximo, oprimindo-o. 

E de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus. 

Eu certamente baterei as mãos contra o lucro desonesto que ganhastes…” (Ezequiel 22:12-13). 

“Melhor é o pouco, com justiça, do que grandes rendas, com injustiça” (Provérbios 16:8). 

“O que oprime ao pobre para aumentar o seu lucro, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá” (Provérbios 22:16). 

“O mercador tem balança enganadora em sua mão; ele ama a opressão” (Oséias 12:7).

“Não terás dois pesos na tua bolsa, um grande e um pequeno. 

Não terás duas medidas em tua casa, uma grande uma pequena.

Terás somente pesos exatos e justos, e medidas exatas e justas, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. 

Pois o Senhor teu Deus abomina todo aquele que pratica tal injustiça” (Deuteronômio 25:13-16). 

“Balança enganosa é abominação para o Senhor, mas o peso justo é o seu prazer” (Provérbios 11:1). 

“O peso e a balança justos são do Senhor; obra sua são todos os pesos da bolsa” (Provérbios 16:11). 

“Poderei eu inocentar balanças falsas, com um saco de pesos enganosos?”  (Miquéias 6:11).

Diante do significado da palavra corrupção, se o presidente Michel Temer não se envolveu no crime de corrupção com o empresário Joesley Batista, está cometendo esse crime agora, quando está distribuindo cargos e oferecendo algum tipo de vantagem a membros do Congresso Nacional, e até mesmo ameaçando quem não ficar do seu lado para evitar a denúncia que está sendo feita pelo Ministério Público Federal contra ele na CCJ.

O presidente Michel Temer e seus aliados, estão subestimando a inteligência do brasileiro, quando chama o empresário Joesley Batista de bandido só agora que se tornou público o seu envolvimento suspeito com ele.

Além do mais, se o Joesley Batista se tornou um megaempresário com as benesses do Poder Executivo Federal nos governos do Lula até o do Temer, eu tenho certeza absoluta que ele para conseguir tais benefícios, não colocou a faca no pescoço do Michel Temer e nem um 38 no peito dele, tudo foi feito de comum acordo entre ambos. 

As desculpas esfarrapadas do Michel Temer e do seu advogado, não convencem os brasileiros, porque as denúncias contra ele feitas pelos delatores não são frutos da imaginação dos mesmos. 

Advogados ganham para transformar seus clientes envolvidos em qualquer espécie de crime em inocente, e para isso, eles, advogados, usam todo tipo de estratégia, inclusive desmerecendo as ações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal como se vê a atitude do advogado do Temer, que no desespero de livrar seu famoso cliente das malhas da justiça, atira para todos os lados.

Esse “filme” para mim já é muito velho. 

No meu livro “Máfia Religiosa” publicado em 1991, que foi comercializado até pela livraria virtual da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, na página 80, tem um parágrafo que confirma o comportamento de todos os políticos e empresários denunciados na “Operação Lava Jato”.

“Quero chamar a atenção também para os crimes legalizados que existem e são aqueles que são cometidos sem nenhuma punição para quem os comete, como por exemplo: “...um só Chefe de Estado, paranoico, causa mais vítimas que 1.000 delinquentes comuns.

Um único colarinho branco do setor público ou do setor privado rouba mais, em termos de quantidade, do que todos os gatunos comuns reunidos”. 

A corrupção é uma das inúmeras modalidades de crimes praticadas por pessoas que independentemente do seu grau de instrução vive praticando no mundo a todo o instante.

As Escrituras Sagradas falam sobre corrupção como um ato que está ligado ao pecado. 

Ou seja, todas as pessoas que não tem nenhum compromisso com Deus, mesmo ostentando um rótulo de religião qualquer seja ela Católica, Evangélica ou outras, estão sujeitas a se envolverem nessa modalidade de crime neste mundo. 

As religiões humanas não impedem o ser humano ser corrupto.

Prova disso que nas próprias instituições religiosas se constatam atos de corrupções praticados por alguns de seus adeptos. 

Enquanto os seres humanos não entenderem que a prática da corrupção é um pecado abominável diante de Deus o nosso Criador, não tem lei ou castigo humano que impeça o crescimento e a evolução dessa “erva daninha” que tem se alastrado no Brasil e no mundo.

Porque a corrupção é um desvio de comportamento de caráter espiritual do ser humano, é a ausência de Deus no coração e a falta de amor ao seu semelhante. 

Na Carta de Tiago, capitulo 1º versículo 27, encontramos a fórmula e o antídoto para evitarmos este mal no nosso meio.

“A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo”. Tiago 1: 27.

Quando esses corruptos envolvidos na Lava Jato e os demais espalhados pelo Brasil e o mundo sentirem a necessidade de se converterem ao Senhor e Salvador Jesus Cristo, “nascendo da Água e do Espírito Santo”, e se transformarem em “Novas Criaturas”, com certeza eles abandonarão essa prática criminosa que tanto tem prejudicado a sociedade e desagradado a Deus.



Valter Desiderio Barreto – Servo do Senhor e Salvador Jesus Cristo e Igreja viva de Deus.


Barretos, São Paulo, 06 de julho de 2017.

Nenhum comentário: