Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quarta-feira, agosto 24, 2016

Falta de higiene afasta clientes de feira de peixe em Parauapebas

ESTA ERA A IMAGEM DO DESGOVERNO DO "ESCROQUE" DARCI JOSÉ LERMEN NOS SEUS 08 ANOS DE MANDATO.

Quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

 

Fotos: Waldyr Silva

João de Deus

Francisco de Assis

Aspecto da feira de peixe
 
muito tempo, a população consumidora de pescado vem reclamando das péssimas condições de higiene na Feira do Produtor, localizada no Bairro Cidade Nova, em Parauapebas.

A situação vem afastando a clientela daquela feira, e por isso agora os próprios revendedores de pescado pressionam a prefeitura para que o órgão remaneje os feirantes para local mais decente, com água limpa, boxes higienizados e local adequado para depositar as vísceras e escamas retiradas dos peixes.

João de Deus de Oliveira, revendedor de peixe há 15 anos na cidade, reclama que durante todo este tempo vem trabalhando na Feira do Produtor nas mesmas condições precárias de falta de higiene e espaço adequado para atender a clientela.

“A prefeitura há muito tempo prometeu transferir a gente para um dos galpões da feira, mas isso nunca aconteceu. 
 
Por isso, a gente fica no meio da rua, sem higiene, para comercializar o pescado. 
 
Acredito que muitos clientes deixam de comprar peixe aqui, por causa da situação precária da feira”, avalia.

Segundo João de Deus, a parte externa da feira conta atualmente com cerca de 40 revendedores de peixes, que comercializam seus produtos às quartas-feiras e aos sábados, no período das 6 às 13 horas. 
 
A média de revenda desses peixeiros na feira é meia tonelada por semana.

O peixeiro Francisco de Assis Freitas de Souza, que há 8 anos comercializa na feira, lamenta também a situação precária de higiene na feira, creditando o problema à prefeitura, “que nunca nos transferiu para o galpão da feira que está fechado, e por isso a gente comercializa o pescado sem nenhum tipo de higiene no meio da rua”, protesta, informando que as vísceras dos peixes são retiradas ali mesmo, colocadas em sacos de plástico e depositadas em contêineres da prefeitura.

A dona-de-casa Osmarina da Conceição Silva, do Bairro União, que pediu para não ser fotografada, declarou à reportagem que raramente vai comprar peixe na feira, por causa do que ela considera como um local “imundo”.

PIRACEMA

Outro problema reclamado pelos revendedores de peixe é a escassez do produto nesta época do ano, quando ocorre a piracema, período em que são proibidas a pesca e a comercialização de peixes de água doce, porque estão se reproduzindo. 
 
A liberação da pesca só ocorrerá no final do mês de março.

Por causa desta proibição, os peixeiros ficam limitados a comercializar apenas pescado da água salgada, como dourada, pescada amarela, filhote, tamuatá, entre outros, enquanto da água doce eles podem vender a espécie tambaqui, que é criada na região e comercializada em feiras e supermercados.

Mesmo com a proibição da pesca de certas espécies de peixe nesta época, feirantes se arriscam em vender algum tipo de peixe na feira, principalmente tucunaré, e muitas vezes são flagrados por fiscais do Ibama.

Os preços do quilo de peixe na Feira do Produtor variam de R$ 8,00 a R$ 15,00, dependendo da espécie. 
 
O pescado da água doce vem do lago de Tucuruí, enquanto o peixe salgado é oriundo de Belém.

A espécie de peixe tambaqui é criada na região e vendida viva na Feira do Produtor e na feira do Mercado Municipal, no Bairro Rio Verde.

RECESSO

A reportagem do CORREIO DO TOCANTINS procurou a Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror) e o Setor de Vigilância Sanitária, órgãos responsáveis pela fiscalização de venda de produtos no município, mas não encontrou nenhum servidor responsável para falar sobre o assunto. 
 
Os vigias informaram que todas as secretarias da prefeitura estão de recesso, exceto hospital e segurança, com previsão para retornar à normalidade no dia 10 de janeiro de 2011. 
 
 
(Waldyr Silva, Correio do Tocantins)
 
 

MINISTÉRIO PÚBLICO é um caso sério!

ELES SE MERECEM ! MAS PARAUAPEBAS NÃO MERECE ISSO NÃO

Segunda-feira, 29 de agosto de 2011

 

O BLOG tem recebido muitas denúncias envolvendo a "INÉRCIA" do Ministério Público em Parauapebas. 

A INÉRCIA, somente ela, já é algo muito grave, gravíssimo, por si só muito suspeito, aliás, quase uma PREVARICAÇÃO.

Mas não para por aí, um Secretário do Governo DARCI, confidenciou ao BLOG, por telefone, que um dos membros do MINISTÉRIO PÚBLICO é um frequentador assíduo do gabinete do prefeito, um grande tomador de café. 
 
Disse o Secretário que há imagens dessas visitas e que as tinha visto. 
 
As imagens foram realizadas pelo próprio DARCI, para se resguardar. 
 
As denúncias são sérias, embora visitar o chefe do executivo não seja crime, na modesta opinião do BLOG, sendo o chefe do executivo esse "rapazola" de alcunha DARCI LERMEN, nos autoriza colocar a INÉRCIA do MP sob suspeita. 
 
Afinal, tudo que vemos do governo DARCI desaconselha maiores intimidades de um membro do MP com essa gangue que "administra" Parauapebas.

O BLOG enviou e-mail à OUVIDORIA do MP em Belém. 
 
Esta respondeu que encaminhou Ofício ao MP em Parauapebas para as providência cabíveis.

O e-mail da OUVIDORIA do MP em Belém é:  ouvidoria@mp.pa.gov.br

O BLOG solicitou ao ouvidor do MP que fosse realizado uma força tarefa do MPPA em Parauapebas, o BLOG defende que os atuais PROMOTORES DE "JUSTIÇA" que atuam em Parauapebas fazem do MP em nossa cidade uma VERGONHA. 
 
Um membro do MP que diz para todo o país ouvir que estar com um Inquérito Civil esperando por 5 meses respostas do investigado e nada faz, esse promotor pode ser chamado de tudo, menos de PROMOTOR DE JUSTIÇA. 
 
Digo mais, em qualquer outro Estado brasileiro e no Distrito Federal, esse "Promotor de Qualquer Coisa" estaria em sérios apuros, teria que se explicar aos seus pares sua longa ESPERA.

No Distrito Federal o Procurador Geral de Justiça e uma Promotora de "Justiça" foram presos e afastados de suas atividades, ele se reuniam mais que deviam com a gangue do ARRUDA. 

O Blog sabe, toda PARAUAPEBAS sabe, que DARCI e o GATO da SAAEP, HERNANDES MARGALHO são um caso sério, mais grave que o mensalão do ARRUDA!
 
 
Fonte: Blog Sol do Carajás. 

terça-feira, agosto 23, 2016

Portal da transparência de Parauapebas no Desgoverno do Petista Darci José Lermen

ELES SE MERECEM ! PARAUPEBAS NÃO.

Sexta-feira, 2 de setembro de 2011


Clique na imagem acima e se escandalize, veja a cara de pau do prefeito "bobalhão" e seu rapazola, o GATO DA SAAEP, ao colocarem no Portal da Transparência de Parauapebas, para qualquer um visitar, inclusive o Dr. Danilo e a Dra. Rebeca, ou qualquer outro promotor de justiça de Parauapebas, as despesas que eles dizem que foram realizadas! 

Veja o item grifado: 26 - TRANSPORTE R$ 40.582.679,24 (mais de 40 milhões de reais)!!!!!!

Me responda: o caso é ou não é de CADEIA!? 

Parauapebas estar sendo "ROUBADA, ASSALTADA, TRIPUDIADA..." e esses rapazinhos e mocinhas do MINISTÉRIO PÚBLICO nada vêem!!??????

FALA SÉRIO!!!!!!!!!

A única coisa transparente no PORTAL DA TRANSPARÊNCIA de Parauapebas é o "ROUBO" ao dinheiro público! 


Fonte: Blog Sol do Carajás.

Parauapebas perderá seu Aeroporto !

Quarta-feira, 7 de setembro de 2011


Mais uma derrota do prefeito bobalhão de Parauapebas. 
 
A VALE há muito tempo pleiteia assumir a operacionalização do Aeroporto de Carajás, várias tentativas foram feitas e finalmente a VALE parece que conseguiu, claro com ajuda do prefeito bobalhão, o inútil DARCI LERMEN. 

Em reunião com a Secretaria de Aviação Civil, com a ANAC, com a VALE e, pasmem, com o prefeito de Parauapebas ficou acertado que a VALE assumirá o aeroporto, tornando o acesso a esse importante serviço público ainda mais difícil para a população do município. 

Na reunião causou perplexidade a postura do prefeito de Parauapebas que nada falou, nada disse, parece que ele nem sabia o que estava fazendo ali, um amigo, oficial da aeronáutica, me relatou que nunca viu uma figura tão despreparada representando uma comunidade num assunto tão importante, os participantes após o prefeito demonstrar que nada sabia e nada tinha a dizer passaram a ignorá-lo e, ao final, decidiu-se que Parauapebas ficará sem aeroporto. 

Para quem já perdeu uma Universidade, justamente pelo despreparo e irresponsabilidade de seu prefeito, até que a derrota não é tão grande!

O único interesse da VALE é ter o Aeroporto só para ela, ou alguém acredita que ela vai investir no aeroporto para servir a população de Parauapebas! 

Como sempre, mais uma vez a população será prejudicada, perdemos a Universidade e agora querem nos tirar até o aeroporto. 
 
Quem garante que teremos acesso livre ao aeroporto, se hoje já é difícil, imaginem com a VALE administrando o Aeroporto de Parauapebas. 
 
Impossível! 
 
Viagem mais uma vez, só por Marabá!

É importante lembrar que o aeroporto foi construído pela antiga CVRD em 1981 e em 1985 repassado para o então Ministério da Aeronáutica, que por sua vez, na mesma data, repassou a INFRAERO.
 
Tudo que a VALE investiu na construção do aeroporto lhe foi ressarcido! 

Enquanto em outros lugares o prefeito cuida para trazer benefícios, o bobalhão do DARCI perde todas e envergonha nosso povo!

Ufa!
 


Fonte: Blog Sol do Carajás.

OS MISERÁVEIS !


INIMIGOS DE PARAUAPEBAS



Domingo, 25 de setembro de 2011





MUNICÍPIO PARAUAPEBAS RECEITA - CFEM
Ano
Valor (R$)
1992 a 2002
126.499.841,12
2003
28.845.345,98
2004
31.845.797,80
2005
41.805.523,82
2006
49.604.916,78
2007
55.141.077,33
2008
83.235.142,82
2009
124.194.286,63
2010
137.931.789,77
2011
120.798.601,57 (até julho)
                     Fonte:Portal da Transparência - www.cgu.gov.br; acessado em 13.09.2011.


Isso aí em cima é só o dinheiro da CFEM: R$ 799 milhões

- Onde que foi parar essa grana!?

- Apenas com a metade desses recursos no ano de 2008, 2009, 2010 e 2011, poderiam ter construído 8 escolas em 2008, 12 em 2009, 14 em 2010, 17 em 2011, ao custo de 5 milhões cada uma. 
 
Seriam 51 escolas de alto padrão, com piscinas, quadras cobertas, auditórios, laboratórios...
 
Nem precisaria tanto!

- Como pode um município com um volume de recursos desses, que deveriam ser utilizados exclusivamente em investimentos e obras, ainda ter CRIANÇAS estudando no turno da fome!? 
 
O responsável por uma situação dessa é "um carniceiro", um fascista, um nazista, um stalinista! 
 
E vagabundo! 
 
Você acredita que quem tem uma grana dessa e não faz escolas para as CRIANÇAS tá preocupado com UNIFESSPA!? 
 
Será!?

- Observe o aumento dos recursos ano a ano. 
 
Não se espante se o PAZINATO tiver "embolsando" 20% disso! 
 
Alguns milhões!

- Sem perdão! 
 
É um desgoverno! 
 
Não vou dizer que é um desgoverno de vagabundos, para não chatear alguns amigos! 
 
Oh, dó!

- Data vênia! 
 
Excelências do Ministério Público, data vênia
 
Os excelentíssimos tem grande responsabilidade nisso! 
 
Talvez mais que todos!
 
 
Fonte: Sol do Carajás

Rio Parauapebas enfrenta uma das piores secas dos últimos anos


O repórter cinematográfico João Filho, conhecido como “Pezão”, esteve recentemente fazendo imagens em um clube da cidade e presenciou que o Rio Parauapebas vem sofrendo uma das piores secas da história.

Com a ausência de chuva, devido o período do chamado verão amazônico, entre outros fatores ambientais, o rio que recebe o nome da cidade está praticamente seco em várias locais.


“Em 21 anos que moro em Parauapebas, não  lembro de ter visto o Rio Parauapebas com um volume de água tão baixo”, relatou Pezão.

Outro morador pioneiro na cidade, Francisco Xavier Falcão, diz: “Infelizmente a  tendência é piorar. 

Todos os afluentes estão sendo aterrados, o desmatamento é constante e a ganância humana não faz que esse “detalhe” seja percebido. 

A cada ano o inverno é menor”.

Sobre o rio

Com 350 quilômetros de extensão e correndo na direção sul-norte, o Rio Parauapebas foi genuinamente marabaense, passou a ser integralmente parauapebense, mas, com a divisão de Parauapebas para dar origem a Canaã dos Carajás e Água Azul do Norte, sua nascente ficou localizada neste último município.

Formado pela junção do Ribeirão do Caracol com o Córrego da Onça, ele recebe pela margem esquerda o Córrego da Goiaba, os igarapés Gelado e da Gal e os rios Sossego e Sapucaia; pela margem direita recebe o Igarapé Ilha do Coco e os rios Plaquê, Verde, Novo e Caracol – detalhe: o Rio Caracol é um e o Ribeirão do Caracol é outro.

Em seu alto curso até o Rio Sossego, o Parauapebas é conhecido entre os ribeirinhos como Caracol ou Plaquê. 

Também recebe o nome de Rio Branco em seus cursos médio e baixo. 

Ele só é navegável por pequenos barcos em trechos limitados, haja vista ser cheio de corredeiras e pequenas cachoeiras.

Dados preocupantes

Se na gramática tupi significa “rio de águas rasas”, na matemática pode enfiar uma régua permanentemente e fazer as contas de tempos em tempos: o Rio Parauapebas está ficando cada vez mais raso. 

Em outras palavras, está faltando água para ele, que, sem exagero, pode morrer (ou secar) qualquer hora dessas devido às responsabilidades que lhe têm sido impostas por décadas a fio, como se fosse ele, o rio, o causador das necessidades humanas mais insolentes. 

Parece incoerência um rio “secando” no meio de uma Amazônia tão cheia d’água.

Cerca de 80% dos habitantes da sede urbana de Parauapebas bebem água do rio. 

Para encher tantas barrigas com o líquido precioso, a prefeitura precisou tramar um plano segundo o qual só com a ampliação do atual sistema seria possível atender a comunidade com plenitude. 

E apenas em 2015. 

Para fazer frente à mirabolância que é o crescimento demográfico municipal, somente com vazão de 476 litros d’água por segundo, apontam estudos técnicos.

O problema é que a água que vai parar nas torneiras não volta limpa ao rio. 

Quando retorna, está em forma de crime ambiental: esgoto sanitário. 

Um rio poluído gera custos para que sua água seja tratada. 

E enquanto se trata água aqui, uma adutora dá defeito ali, um cano quebra acolá e um morador desperdiça água tratada em algum lugar. 

Vão-se embora dinheiro e força de trabalho.

Nesse dilema, o Rio Parauapebas é castigado permanentemente, sobretudo no verão, quando seu nível baixa de maneira drástica, e ele mal dá conta de atender as necessidades básicas, tendo em vista que já vem devassado de outros lugares – com assoreamento e despejo de produtos químicos, entre outros.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o rio tem 1,3 quilômetros quadrados de água corrente, à vontade, e o município de Parauapebas está assentado sobre uma das áreas de maior disponibilidade hídrica do país, que é a Bacia do Araguaia-Tocantins, da qual a microbacia do Parauapebas faz parte e drena uma área de 7.474 quilômetros quadrados, o suficiente para afogar cerca de 250 cidades do tamanho de Parauapebas.

Teoricamente, não há razão de ser o fato de faltar água na cidade, já que todos estão em cima de um aquífero potente. 

Para se ter ideia disso, Parauapebas possui 119 pontos de poços subterrâneos de boa vazão, segundo o Serviço Geológico do Brasil (SGB), os quais dariam para atender boa parte da demanda municipal. 

Entretanto, como a água que abastece a cidade sai diretamente do rio, que enfrenta o revés do crescimento desordenado, todos padecem.

Fonte:  pebinhadeacucar.com.br



DOXA divulga mais uma pesquisa de intenção de votos em Parauapebas



A corrida eleitoral que tem como objetivo eleger prefeito, vice e 15 vereadores que comandarão o município de Parauapebas através dos Poderes Executivo e Legislativo a partir de 1º de janeiro de 2017 está movimentando toda a cidade com caminhadas, comícios e reuniões partidárias.

Na manhã desta terça-feira (23), o Portal Pebinha de Açúcar teve acesso a mais uma pesquisa de intenção de votos. 

Dessa vez, o levantamento foi feito pelo Instituto Doxa, que registrou a nova pesquisa no Tribunal Regional Eleitoral sob o número PA-09325/2016.

Neste levantamento, foram ouvidas 500 pessoas entre os dias 12 a 15 de agosto, sendo que as pessoas entrevistadas na pesquisa foram questionadas sobre as intenções de votos para prefeito em Parauapebas.

De acordo com dados divulgados pela Doxa, se a eleição fosse hoje, o ex-prefeito Darci Lermen (PMDB) ganharia a eleição com mais de 38% das intenções de voto.

Espontânea:

Na pergunta espontânea, em que não se apresenta os nomes dos candidatos, Darci (PMDB) aparece na frente com 36,7% das intenções de voto. 

O segundo colocado é Marcelo Catalão (DEM), aparecendo com 17,1%; 

Valmir Mariano (PSD) vem logo em seguida com 16,0%. 

Hipólito Reis (PRTB) está com 3,7% 

e Chico das Cortinas (PPS) com 1,6% das intenções de voto. 

Os eleitores indecisos representam 21,0%, enquanto 3,9% tem intenção de anular ou votar em branco.

Estimulada:

Quando se estimula, Darci vai para 38,5%. 

Marcelo Catalão aparece em segundo lugar com 19,6%. 

O atual prefeito, Valmir Mariano, que tenta sua reeleição está com 16,2% das intenções de voto; Hipólito Reis ficou com 3,9% e Chico das Cortinas com 3,1%. 

Os votos Brancos/Nulos somam 3,7; e indecisos, 14,9%.
Rejeição:

Em se tratando de rejeição, Valmir é o mais rejeitado entre os cinco candidatos a prefeito de Parauapebas com 38,8%; 
o segundo é Darci que tem 14,5%; 
Marcelo Catalão aparece com 12,1% de rejeição; 
Chico das Cortinas aparece com 7,7% 

e Hipólito Reis é o menos rejeitado com 3,2.

Avaliação Governo:

O governo do prefeito Valmir é aprovado por 33,5% dos eleitores; enquanto sua reprovação chega a 48,1%.

FICHA TÉCNICA DA PESQUISA:

Nível de Confiança: O nível de confiança utilizado é de 95%. 

Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% dos resultados retratarem o atual momento eleitoral.

Registro:

Eleitoral: Pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob o protocolo Nº PA-09325/2016

Estatístico responsável: Luiz Carlos Ferreira Feitosa – CONRE 9477

DADOS DA PESQUISA:

Nome da pesquisa: Contexto eleitoral em Parauapebas-Pa

Margem de erro: A margem de erro estimada é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema: Administração Pública/Eleições/Opinião Pública.

Período: 12 A 15/AGOSTO/2016

Local: Parauapebas -PA

Amostra: Foram entrevistados 500 eleitores

Contratante e pagante: CNPJ: 07317438000147 – DOXA ARTE & COMUNICAO S/S LTDA

Confira os gráficos da pesquisa divulgada pela DOXA:

PESQUISA DOXA

Fonte: pebinhadeacucar.com.br


COMENTÁRIO:

Pesquisa eleitoral é muito fácil ser manipulada ao gosto de quem está pagando aos famigerados institutos de pesquisa no Brasil. 

Por isso recomendo cautela antes de dá credibilidade a esta pesquisa que acaba de ser divulgada no site PEBINHADEAÇÚCAR.


Valter Desiderio Barreto. 

segunda-feira, agosto 22, 2016

Moradores da invasão Alto Bonito apelam por moradia digna

ELES SE MERECEM ! MAS PARAUAPEBAS NÃO MERECE ISSO.

Quinta-feira, 25 de agosto de 2011


Fotos: Rui Guilherme
Antonio Morais
Dizendo-se cansados de esperar pelas promessas da Prefeitura de Parauapebas, moradores da invasão denominada Alto Bonito, localizada nas proximidades das Casas Populares, procuraram a imprensa no último domingo (21) para falar das dificuldades enfrentadas no logradouro por causa da falta de infraestrutura, principalmente de saneamento básico.
 
A invasão se localiza no pé de um morro e numa área de varjão alagadiço, onde a maioria das casas é construída em madeira sobre palafitas, com acesso precário e arriscado por meio de pontes improvisadas.
Na reunião do final de semana, os moradores da invasão convidaram o vereador Antonio Massud Pereira (PTB) para interceder em favor deles. 
 
Na oportunidade, o morador Antonio Morais explicou ao vereador que as famílias já tiveram uma reunião com o prefeito Darci Lermen, a quem teriam entregado um documento expondo a situação precária em que vivem na invasão.
Segundo o morador, o gestor municipal prometeu a construção de um prédio com 1.008 apartamentos para abrigar igual número de famílias que moram na invasão Alto Bonito.

“Nossa grande dificuldade é no período de inverno, porque, como todos sabem, nessa época a área fica praticamente inabitável, com os moradores dentro da lama. 
 
O prefeito veio com a proposta de construir um prédio, mas não apresentou nada de concreto”, reclama Antonio Morais.
Ele lamenta também que na reunião que eles tiveram com Darci Lermen este prometera voltar a conversar com o pessoal dentro de 15 dias depois, mas, segundo, ele, até o final de semana não havia sido chamado para a audiência.

“Não estamos aqui para atacar prefeito, mas buscando nossos direitos a uma moradia digna, exigindo que ele assuma o compromisso que fez com a gente. 
 
Se for pra remover nosso povo, que dê um lugar concreto pra gente ficar, porque estamos vendo a história das famílias que estão alojadas no barracão da Usimig, que foram jogadas pra dentro de um galpão e estão esquecidas lá até hoje”, apela o morador.
DOCUMENTO

Saindo-se em defesa daquelas famílias, o vereador Antonio Massud sugeriu que quando os moradores se reunissem com o prefeito que pedissem a ele algum documento comprovando que a prefeitura já teria a área para construir o prédio para abrigar as famílias da invasão.

“O prefeito precisa provar com documento que tem esse dinheiro depositado em banco para construir o prédio, mas eu garanto que não tem”, alfinetou o vereador, contemporizando que se o prefeito provar que a verba está depositada em conta ele retira tudo que falou.

Antonio Massud informou ainda aos moradores que a prefeitura faz quase R$ 50 milhões de arrecadação por mês, e está pedindo mais 30% de suplementação na Câmara. 
 
“Se você fizer uma conta, o prefeito recebe em média quase R$ 500 milhões por ano e não faz nada, pois não tem água e nem asfalto; não tem nada”, protesta.
SEMOB

Procurada pela reportagem, a Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Obras (Semob) informou que a invasão do Alto Bonito será contemplada com as obras de revitalização que tiveram início mês passado no Complexo Altamira, com a retirada dos moradores para um prédio que será construído para abrigar cerca de mil famílias.
 
 

Presidente de associação denuncia descaso de gestores municipais

ELES SE MERECEM ! MAS PARAUAPEBAS NÃO MERECE ISSO.

Sábado, 27 de agosto de 2011


Fotos: Waldyr Silva
Antonio “Scuby”

Maria Eulina
Rua José Piveta
Rua Rui Barbosa

 
O presidente da Associação dos Moradores do Bairro Guanabara e Caetanópolis, Antonio Pereira de Souza, popularmente conhecido por “Scuby”, entrou em contato com a reportagem para denunciar que a Prefeitura de Parauapebas não vem respondendo aos apelos da entidade em favor da comunidade do complexo de bairros, deixando de responder a vários ofícios que solicitam benfeitorias para os moradores.

Em sua residência, localizada na Rua Rui Barbosa, Bairro Guanabara, Antonio “Scuby” exibiu na última terça-feira (23) cópias de documentos encaminhados à prefeitura, secretarias e departamentos afins, a maioria deles tendo como resposta a falta de dinheiro para execução das obras, enquanto que outros ofícios sequer foram respondidos.

De acordo com o presidente da associação, a entidade abrange os bairros Guanabara, Caetanópolis, Bela Vista I e II, São Lucas I e II, Jardim América e Morada Nova.

Moradores dos bairros reclamam também que há muito tempo estão abandonados pelo poder público. 
 
A comunidade exige iluminação, escola, segurança pública, asfalto, meio-fio, tratamento de esgoto, água tratada, entre outros serviços de infraestrutura.

Acompanhada do presidente da associação, a reportagem ouviu o apelo de alguns moradores que se dizem insatisfeitos com a falta de atenção da prefeitura municipal para aqueles logradouros.

Pedro Amorim Filho (Rua Rui Barbosa nº 217, Bairro Nova Vida) reclama que na frente da casa dele passa um esgoto a céu aberto, provavelmente de sanitário, que diariamente exala odor insuportável, sem que o poder público tome alguma providência para solucionar o problema.

Quem também aumenta o coro das lamentações é a dona de casa Maria de Araújo Souza (Rua Luiz Gonzaga, quase esquina com Rui Barbosa). 
 
Segundo ela, um grupo de pessoas já esteve várias vezes na associação de moradores do bairro reforçando o pedido de serviços para o bairro junto à Secretaria Municipal de Obras, mas os apelos nunca foram atendidos. 
 
“Na época de campanha política, eles aparecem por aqui e fazem uma operação tapa-buraco, mas depois somem”, diz ela.

A dona de casa Maria Eulina da Silva Souza (Rua Rui Barbosa, esquina da Rua Luiz Gonzaga) reclama de um esgoto a céu aberto que passa na frente da casa dela exalando diariamente um odor insuportável. 
 
Nesta semana, ela tentou colocar manilhas de cimento na vala para acabar com o mau cheiro, mas a obra não deu certo.

“Gastei R$ 560,00 na compra dos oito tubos de cimento para tentar amenizar o fedor, mas não deu certo”, lamenta a moradora, revelando que vem sofrendo com a situação há cerca de cinco anos.

Para Raimundo Nonato Alves de Souza (Rua Rui Barbosa nº 258, Bairro Guanabara), o asfalto colocado na frente da casa dele aparenta ser de boa qualidade, mas a falta de construção de meio-fio para drenagem das águas pluviais vem deteriorando a camada asfáltica.

“Fico perguntando por que a prefeitura contrata uma empresa para fazer certa obra com o dinheiro do povo, recebe a obra inacabada e fica por isso mesmo. 
 
Isso é falta de vergonha na cara dos responsáveis pelos serviços ou falta de dinheiro?”, indaga o morador, complementando que a população, revoltada, espera por resposta.

Na Secretaria Municipal de Obras, a reportagem foi informada que algumas ruas do complexo de bairros já começaram a receber asfalto e serviço de meio-fio e drenagem, e que os demais logradouros serão atendidos até o final deste verão.