Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

segunda-feira, junho 18, 2018

Moro diz a ex-presidente do PT que audiência não é lugar de propaganda política – Jornal JN


 Resultado de imagem para Moro diz a ex-presidente do PT que audiência não é lugar de propaganda política


O juiz Sergio Mоrо mаіѕ uma vez іntеrrоmреu o dероіmеntо de umа tеѕtеmunhа dе dеfеѕа dо ex-presidente Lula. 

Ao participar dе audiência hоjе pela mаnhã (18), Rui Fаlсãо, disse estar preocupado роrԛuе Lulа еѕtá sendo реrѕеguіdо раrа nãо ser саndіdаtо, dероіѕ dе реrguntаdо sobre ѕuа relação com o еx-рrеѕіdеntе.

– Nãо é propaganda роlítіса аԛuі Senhor Ruі. 

Não é o mоmеntо dе o ѕеnhоr fаzеr isso – disse Moro.
Resultado de imagem para Rui Falcão Ex-presidente nacional do PT
Rui Fаlсãо

Fаlсãо dіѕѕе ԛuе еѕtаvа ареnаѕ rеѕроndеndо à реrguntа dа dеfеѕа. 

Moro disse ԛuе nãо раrесіа o саѕо e que ele dеvеrіа ѕе lіmіtаr a rеѕроndеr as perguntas. 

Nãо é a primeira vеz que Moro fala еm рrораgаndа de Lulа durаntе audiência.

Nа ѕеmаnа раѕѕаdа, Mоrо tаmbém іntеrrоmреu a testemunho dе Fеrnаndо de Mоrаіѕ dероіѕ ԛuе еѕtе relatou um elogio dе Bоnо Vоx ao еx-рrеѕіdеntе entre outras bobagens a rеѕреіtо dе Lulа. 

Rui Fаlсãо nеgоu qualquer аtо ilícito рrаtісаdо por Lula ou pelo PT para соmрrа de ароіо роlítісо e que nãо tinha ԛuаlԛuеr conhecimento sobre vаntаgеnѕ indevidas раgаѕ реlа Odebrecht e OAS.

O dероіmеntо de Fаlсãо durоu ареnаѕ sete mіnutоѕ.

Fonte: oglobo.globo.com

Ciclista matou mulher em hotel antes de morrer em acidente na BR-153, em Goiânia, diz polícia

Mulher foi encontrada dentro de quarto, com duas perfurações no pescoço. Policiais acharam no local uma carta assinada por Marcos dos Santos pedindo desculpas.


Por Paula Resende, G1 GO

Ciclista matou mulher em hotel pouco antes de morrer em acidente na BR-153, diz polícia
Ciclista matou mulher em hotel pouco antes de morrer em acidente na BR-153, diz polícia.
 
O ciclista Marcos Lima dos Santos, que morreu ao ser atingido por um caminhão na BR-153, é suspeito de matar, pouco antes do acidente, uma mulher em um hotel de Goiânia. 
Segundo a Polícia Civil, Geane Silva de Oliveira, de 32 anos, estava com duas perfurações no pescoço. 
A Delegacia Estadual de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict) informou que ele seguia pela contramão da BR-153, mudou bruscamente de pista e foi atingido por um caminhoneiro. 
O motorista disse à polícia que tentou desviar, mas não houve tempo hábil. 
Os policiais apuraram que o acidente aconteceu logo depois de Marcos sair do hotel em que estava com Geane. 
Ao deixar o local, segundo a delegada Nilda Andrade, titular da Dict, ele disse à recepcionista que a “namorada estava cansada e que ficaria dormindo até o final da diária”, hora em que foi encontrada pelos funcionários.
Marcos Lima dos Santos morre em acidente após deixar hotel em Goiânia (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)
Marcos Lima dos Santos morre em acidente após deixar hotel em Goiânia (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução).
 
Os investigadores encontraram veneno de rato próximo ao corpo de Geane. 
Por isso, peritos coletaram material biológico nos corpos para saber se algum deles consumiu o produto.
 
De acordo com a polícia, no quarto também havia uma carta escrita por Marcos pedindo desculpas, dizendo que o relacionamento tinha um ano e era conflituoso. 
Apesar de Marcos ter dito à empregada do hotel que a vítima era namorada dele, a delegada informou que Geane era casada com outro homem.
A Dict segue com a investigação do acidente. 
Já a morte da mulher será apurada em outro inquérito.
Ciclista morre após acidente com caminhão na BR-153, em Goiânia (Foto: Adriano Reges/TV Anhanguera)
Ciclista morre após acidente com caminhão na BR-153, em Goiânia (Foto: Adriano Reges/TV Anhanguera).

COMENTÁRIO: 
Não foi acidente. 
Foi suicídio mesmo.
Satanás faz assim mesmo, abre o caminho para o adultério que em seguida, se tornam amantes, e no final leva os dois para o inferno.
Ser amantes, é se tornar funcionários do Satanás.
Valter Desiderio Barreto.

ESTUDO SOBRE O HOMOSSEXUALISMOS A LUZ DA BÍBLIA EM ROMANOS CAP.1,VERSÍCULO 26 E 27...


Resultado de imagem para BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

Por BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE


Introdução


Desde os primórdios da humanidade, as sociedades convivem com os mais variados tipos de comportamentos sexuais. 

O relato bíblico da Criação em Gn 1 e 2 mostra que Deus formou o homem e a mulher para viverem em comunhão íntima, tornado-se “uma só carne”. 

Porém o pecado infiltrou-se nos relacionamentos sexuais entre os seres humanos de tal forma que hoje a sociedade convive com uma variação enorme de perversões sexuais, tais como: narcisismo, homossexualismo, masturbação, sadismo, masoquismo, exibicionismo, pedofilia, gerontofilia, fetichismo, travestismo, incesto, pluralismo, necrofilia, bestialidade, zoofilia, voyeurismo, sexopatia acústica, renifleurismo, coprofagia, frotterurismo, entre outros.

O presente trabalho não vai entrar nos detalhes das diversas anomalias sexuais, limitando-se apenas ao estudo do homossexualismo, pois este é o tema tratado pelo apóstolo Paulo em Rm 1:26 e 27. 

O artigo será dividido nas seguintes seções: Estudo da referência paulina em Romanos; conceito e causas da homossexualidade; os motivos pelos quais Deus condena este comportamento sexual; terapia para a regeneração daqueles que apresentam este desvio da sua sexualidade. 

Ao final, será apresentado um resumo do trabalho e as conclusões encontradas.
Comentário Sobre Rm 1:26-27

Encontra-se a declaração de Paulo nas seguintes palavras:

"Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro." Romanos 1:26-27

Há um consenso geral de que Paulo referia-se aqui à prática do lesbianismo e do homossexualismo masculino. 

A palavra “natural” (kata physin) em oposição à “contrária à natureza” (para physin) era usada no tempo de Paulo com muita freqüência como uma maneira de estabelecer distinção entre comportamento heterossexual e homossexual. 

Harrison acrescenta que “Paulo usa linguagem direta, para condenar a perversão do sexo fora do seu justo lugar: dentro do relacionamento conjugal”. 

Outro teólogo afirma que a contaminação do corpo humano é claramente manifestada no homossexualismo, pois ele é obviamente antinatural, contrário à natureza sexual.


A prática do homossexualismo era comum no mundo pagão, tendo forte presença na sociedade em geral, sendo designado como o “pecado grego”. 

Paulo escreveu sua epístola aos Romanos na cidade de Corinto, a capital dos vícios gregos, e certamente já vira ali evidências sobre as práticas homossexuais.


Lovelace ainda diz que “contrária à natureza” significa “simplesmente contra a intenção de Deus para o comportamento sexual humano que é explicitamente visível na natureza, na função complementar dos órgãos sexuais e dos temperamentos do macho e da fêmea”.


No verso 27 Paulo emprega o termo arsen 3 vezes, traduzidos na ARA por “homens”. 

O substantivo arsenokoites (“homossexual masculino”, “pederasta”) é empregado pelo apóstolo como alguém que não herdará a salvação por estar sob a condenação de Deus (1Co 6:9; 1Tm 1:10). 

Brown ainda acrescenta que aqui a perversão sexual é vista como resultado de (e, até certo ponto, um julgamento sobre) o pecado do homem em adorar a criatura ao invés do criador.

Conceito e Causas da Homossexualidade

Uma vez comprovado que o tema que Paulo abordou em Rm 1:26-27 foi mesmo a homossexualidade, tanto masculina quanto feminina, faz-se necessário um maior aprofundamento sobre o estudo deste comportamento sexual.


O homossexual é considerado uma pessoa com tendência a dirigir o desejo sexual para outra pessoa do mesmo sexo, ou seja, ele (ou ela) sente atração erótico-sexual por parceiro do mesmo sexo. 

Maranon apresenta uma definição mais completa sobre a homossexualidade nas seguintes palavras:

Por mais classificações que se façam desta anormalidade, a base patogenética é sempre a mesma: uma sexualidade recuada, de polivalência infantil que, por circunstâncias externas, condiciona sob diferentes formas seu objetivo erótico em sentido homossexual.
 
Baseando-se no relatório de Kinsey, os homossexuais pretendem que sua condição seja considerada “uma espécie de forma alternativa de sexualidade, homóloga e simétrica à heterossexualidade”.


Bergler, porém, vê a homossexualidade como uma espécie de “síndrome neurótica”, caracterizada por alguns estigmas bem definidos, a saber: uma elevada dose de masoquismo psíquico, levando o homossexual a situações de desconfianças e humilhações; medo, ódio, fuga em relação ao sexo oposto; insatisfação constante e insaciabilidade sexual; megalomania; depressão; sentimento patológico de culpa; ciúme irracional; e inadmissibilidade psicopática.


As pesquisas com relação às causas da homossexualidade ainda não são consideradas de todo consistentes; porém, elas podem ajudar na orientação de uma profilaxia social com relação ao homossexualismo. 

Gius afirma que “não se verificam quadros de aberração cromossômica ligados primitivamente à homossexualidade”, o que descarta sua origem genética, pois “em todos os casos de homossexualidade masculina examinados, o sexo genético correspondia ao sexo fenotípico (respectivo) e faltavam sinais de qualquer alteração cromossômica verdadeira”.


Mesmo os defensores da origem genética da homossexualidade admitem que a eventual “predisposição inata” só se transforma em efetivo desejo homossexual por força de fatores desencadeadores de natureza psicossocial, dentre os quais: obsessiva ligação com uma mãe autoritária ou possessiva; falta de uma figura paterna significativa como modelo de identificação; experiências de iniciação na infância ou adolescência; e fixação ou regressão da personalidade a níveis auto-eróticos, com supervalorização do falo (órgão sexual masculino).


O homossexual é um homem ressentido por acreditar que não tem o corpo que sua mente mereceria. 

Freud também considerava que o meio onde as crianças se desenvolvem é fator determinante de sua sexualidade.

Snoek divide estes fatores determinantes em três categorias:


1. Fisiológicos - Nenhuma das teorias (genética, hormonal, morfológica) foi comprovada;

2. Familiares - Uma mãe dominante, juntamente com um pai apagado; uma supermãe, tão envolvente que para o filho só existe uma mulher, que é ela; a mãe frustrada no seu relacionamento com o marido, incutindo na cabeça das filhas que homem nenhum tem valor; um superpai que exige uma virilidade impossível de ser alcançada pelo filho; os pais desejam um menino, mas nasce uma menina;

3. Sociais – O unissexismo, que ocorre na forma do segregacionismo ou do igualitarismo; o anarquismo; e a sedução por adultos.


Por Que Deus Condena o Homossexualismo?

Deus abençoou o homem e a mulher e lhes deu o mandamento de serem fecundos e multiplicarem-se (Gn 1:28). 

O casamento é a “união de duas pessoas que originalmente foram uma, depois foram separadas uma da outra, e agora no encontro sexual do casamento se uniram novamente”. 

Lovelace acrescenta dizendo que “não é por acidente que toda forma de expressão sexual fora da aliança do casamento seja explícita ou implicitamente condenada no restante das Escrituras”.


A sociedade atual está cada vez mais perdendo de vista o princípio que Deus definiu para a união sexual entre os seres humanos: um homem e uma mulher, unidos pelo compromisso eterno do matrimônio. 

Em virtude deste crescente desvio do padrão idealizado por Deus no princípio, é que têm surgido todas estas anomalias sexuais descritas até aqui. 

Hoje já se convive até mesmo com o “casamento” entre homossexuais e a adoção de filhos por estes “casais”.


O propósito de Deus é que o homem junte-se com a mulher e os dois formem “uma só carne” (Gn 2:24), constituindo-se numa família heterossexual, na qual os filhos poderão ser educados em meio a um ambiente sadio e livre de preconceitos.


Este ideal está totalmente corrompido na sociedade moderna, e as relações sexuais passaram a ser apenas um meio de obter prazer a qualquer custo, sem atentar para as orientações dadas por Deus no passado, e para os perigos de não seguir estas orientações. 

A atual sociedade já aprendeu a conviver pacificamente com o outrora chamado “pecado grego”, vendo os homossexuais como apenas “um pouco diferentes”.


Deus condena o homossexualismo porque ele é totalmente contrário ao propósito original das relações sexuais: procriação e/ou prazer. 

Segundo Boice, apenas em se olhar para a anatomia dos órgãos sexuais do homem e da mulher já deveria haver argumento suficiente para convencer de que as práticas homossexuais não são normais. 

Tanto o Judaísmo quanto o Cristianismo sempre reconheceram esse fato, defendendo que o homossexual está sob a condenação de Deus.


Cura Para o Homossexual.


Após verificar que o homossexualismo está arraigado fortemente na sociedade hodierna, faz-se necessário apresentar ao portador desta anomalia sexual um meio de regeneração e retorno ao ideal divino. 

A terapia de aconselhamento para o homossexual consiste em “escutar a quem pede ajuda, a fim de facilitar-lhe a decifração, por ele mesmo, de seu próprio discurso... levando a uma convivência mais saudável consigo mesmo e, em vários casos, chega-se à heterossexualidade”.


Talvez o maior problema a princípio seja romper as barreiras da solidão e da incomunicabilidade que a sociedade erige em relação aos homossexuais. 

Gatti defende que o ponto de partida deve ser a total aceitação do homossexual como pessoa, a plena compreensão de seu drama, e a mais leal solidariedade a seus sofrimentos e a seus problemas. 

Para o auxílio pastoral ao homossexual são sugeridos os seguintes passos:

1. Reconhecimento e confissão de que sua atitude e conduta são errados;

2. Ele deve admitir e reconhecer seu problema;

3. Deve confessar o pecado a Deus e a um conselheiro espiritual, e depois deve pedir a Deus que o purifique e perdoe;

4. O homossexual que busca a cura deve pedir a Deus que lhe dê um espírito de arrependimento;

5. Pode-se considerar a possibilidade de uma libertação de demônios;

6. O conselheiro deve repetir a promessa de que o indivíduo poderá mudar;

7. O homossexual deve concordar em submeter-se a um plano de disciplina que Deus possa usar para concretizar a mudança desejada;

8. Entre o homossexual e o conselheiro deve haver sinceridade absoluta;

9. O homossexual deve começar a participar de uma comunidade cristã compreensiva;

10. O conselheiro deve ser paciente.


Para o homossexual, como para qualquer outro homem, no fim é apenas a graça do Espírito Santo com seus misteriosos dinamismos que é capaz de tornar a cura do homossexual possível. 

Acima de todos os meios educativos e terapêuticos, é sempre na graça de Deus que o homem pecador deve confiar.


O Dr. José Maria concorda com o pensamento de que a igreja deve ser o conduto para a ajuda aos homossexuais que desejarem um retorno aos desejos sexuais naturais de cada ser humano. 

Ele afirma que “a igreja será o último reduto para a consolidação dos conceitos familiares” nos próximos anos.

Resumo e Conclusão.


O homossexualismo está presente na história humana desde o seu princípio. 

Biblicamente, encontra-se referências à homossexualidade já no relato de Sodoma e Gomorra (Gn 19:4-5), de onde advém o termo “sodomia” como referência à homossexualidade e outras anomalias do gênero; bem como no período dos Juízes (Jz 19:22). 

Moisés também fez referências a esta prática sexual entre o povo de Israel (Lv 18:22; 20:13), condenando-a e considerando-a abominável aos olhos de Deus, punível mesmo com a morte.


No Novo Testamento, a referência clássica à homossexualidade, tanto feminina quanto masculina, encontra-se na epístola de Paulo aos Romanos (Rm 1:26 e 27). 

Porém, o apóstolo também faz outras referências à condenação divina sobre esta prática (1Co 6:9-10; 1Tm 1:9-11).


O presente trabalho analisou o texto de Romanos, observando a quase unanimidade entre os teólogos e comentadores de que Paulo realmente referia-se na passagem em estudo ao homossexualismo. 

Porém, é crescente o grupo de eruditos que não aceitam esta interpretação usual, e tentam reinterpretar as declarações paulinas, aplicando-as aos dias atuais, onde a homossexualidade tornou-se já parte comum do cotidiano das grandes cidades.


Através dos estudos e pesquisas científicas consultadas, verifica-se que é reduzida a probabilidade de que as tendências homossexuais sejam o resultado de uma “deformação genética” ou algum caractere hereditário. 

Ao contrário, é grande o número de estudiosos da psicologia humana que acreditam que este comportamento sexual advém de fatores psicossociais vividos na infância (até os 5 anos de idade, principalmente), e que acarretam traumas e complexos que podem levar o indivíduo a desenvolver o homossexualismo durante sua vida.


Apesar de Deus condenar este comportamento anômalo, em virtude de desvirtuar-se do Seu propósito para o relacionamento sexual e matrimonial, Ele concede ao homossexual desejoso de regenerar-se uma opção de cura, que está disponível através de Sua infinita graça e misericórdia pelas mazelas que atingem a humanidade.


Como representantes de Deus e instrumentos Seus para distribuição de Sua graça ao mundo pecador, os Crentes em Jesus Cristo não devem olhar o homossexualismo como uma doença típica de pessoas “despudoradas”; mas devem encarar o problema com o mesmo amor fraternal e solidariedade que Jesus demonstrou em Seu convívio com o ser humano. 

Resta ao crente em Jesus Cristo ouvir e atentar ao conselho do próprio apóstolo Paulo: “Tudo posso, nAquele que me fortalece” (Fp 4:13)...


BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

Teólogo
Maceió, AL
WhatssAp 82-99629-3602 Oi 82-98733-6354 Residencial 82-3435-9127

Polícia apreende pendrives e anotações em celas de Geddel e Luiz Estevão na Papuda, em Brasília

Estevão tentou jogar pendrive na privada, diz corporação; itens serão periciados. Ação da Polícia Civil e do MP foi autorizada pela Justiça; detento denunciou 'regalias' na carceragem.


Por Mara Puljiz*, TV Globo
Polícia apreende chocolate e pen drives na cela de Geddel e Luiz Estevão
Polícia apreende chocolate e pen drives na cela de Geddel e Luiz Estevão.
 
A Polícia Civil do Distrito Federal fez buscas, neste domingo (17), nas celas que abrigam o ex-senador Luiz Estevão e o ex-ministro da Articulação Política do governo Michel Temer Geddel Vieira Lima (MDB-BA). 
 
Os dois dividem alojamentos com outros presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. 
 
Segundo a polícia, as buscas foram autorizadas pela Justiça e motivadas pela denúncia, feita por um detento, de que os políticos estariam recebendo “regalias” na prisão
 
Barras de chocolate, anotações que seriam de Geddel e pelo menos cinco pendrives – supostamente, de Luiz Estevão – foram apreendidos. 
 
À TV Globo, o advogado de Geddel Vieira Lima disse que “estranha, mais uma vez, a defesa técnica não saber da operação antes da imprensa”. 
 
A defesa de Luiz Estevão também disse desconhecer as buscas, e não quis se pronunciar.
Ex-senador Luiz Estevão chega para depoimento na 10ª Vara Federal, em Brasília, nesta quarta (Foto: TV Globo/Reprodução)

Ex-senador Luiz Estevão chega para depoimento na 10ª Vara Federal, em Brasília, nesta quarta (Foto: TV Globo/Reprodução).
 
De acordo com a Polícia Civil, durante as buscas, Estevão tentou se livrar de um pendrive jogando o dispositivo na privada. 
 
O aparelho foi recuperado e passará por perícia.
 
Além do conteúdo dos itens apreendidos, os investigadores querem descobrir quem facilitou a entrada dos alimentos e das mídias. 
 
A ação foi realizada pela Coordenação de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil do DF e pela Promotoria de Execução Penal do Ministério Público do DF. 
 
Até a noite deste domingo, nenhum dos órgãos tinha detalhado as possíveis medidas a serem tomadas com base no material encontrado.
Geddel chega ao aeroporto de Brasília (Foto: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO)
Geddel chega ao aeroporto de Brasília (Foto: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO).
 

Regalias.

 

A suspeita de regalias na cela ocupada por Luiz Estevão não é inédita. 
 
Em março de 2017, uma inspeção encontrou itens proibidos nas dependências compartilhadas pelo ex-senador. 
 
A lista incluía chocolate, cafeteira elétrica, cápsulas de café e até macarrão importado.
 
O político também é acusado pelo MP do DF de financiar a reforma do bloco onde cumpre pena no Complexo da Papuda. 
 
Pelo menos três ex-gestores da Papuda também são listados no processo por, supostamente, terem sido coniventes com o empreendimento. 
 
Considerada "luxuosa" em comparação ao restante da unidade, a ala de vulneráveis ocupada por Estevão (e Geddel, desde setembro) tem sanitário e pia de louça, chuveiro, cortina, tapete, cerâmica e paredes pintadas.
Promotores comparam ala reformada onde Luiz Estevão cumpre pena (esquerda) e outro ambiente da mesma unidade (Foto: Ministério Público do DF/Divulgação)
Promotores comparam ala reformada onde Luiz Estevão cumpre pena (esquerda) e outro ambiente da mesma unidade (Foto: Ministério Público do DF/Divulgação).
 

As prisões.

 

Geddel Vieira Lima foi denunciado na operação Cui Bono e está preso em Brasília desde setembro – antes, ele passou três meses em prisão domiciliar na Bahia. 
 
Durante a investigação, a Polícia Federal descobriu R$ 51 milhões em malas e caixas em um apartamento atribuído a ele, em Salvador (BA). 
 
Geddel foi indiciado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de investigação. 
 
Ele está em prisão preventiva, e ainda aguarda julgamento. 
 
Já o ex-senador pelo DF Luiz Estevão foi condenado a 26 anos de prisão por fraudes e desvios nas obras do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo. 
 
Essa sentença já transitou em julgado, ou seja, não pode ser alvo de novos recursos. 
 
 
A defesa recorre dessa sentença, e diz que o processo já prescreveu – ou seja, perdeu a validade. 
 
Tanto Geddel quanto Estevão cumprem pena no Centro de Detenção Provisória (CDP), no complexo da Papuda. 
 
Além dos presos provisórios, o CDP tem ala reservada para ex-policiais e detentos com direito a cela especial.