Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quinta-feira, junho 15, 2017

Mulher encontrada morta com contraventor era PM de UPP

Franciene de Souza era policial e estava trabalhando na UPP da Rocinha. Casal foi morto em hotel na Barra da Tijuca na madrugada desta quarta-feira (14).


Franciene era policial militar  (Foto: (Foto: Reprodução / redes sociais) ) 


































A mulher encontrada morta em um hotel com o bicheiro Haylton Carlos Gomes Escafura foi identificada como Franciene de Souza. 
 
Ela era policial militar, estava lotada no 23°BPM e estava trabalhando na UPP da Rocinha. 
 
O casal foi encontrado morto no hotel Transamérica, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, na madrugada desta quarta-feira (14), de acordo com informações do 31ª BPM. 
 

O crime teria sido cometido por dois homens que usavam capuz.
 
No quarto onde ocorreram as mortes, foram encontradas cápsulas de fuzil e pistola.
 
A família de Haylton esteve no local, mas não quis falar com a imprensa. 
 

Para a polícia, o motivo da execução foi a disputa pelos pontos de venda de máquinas caça-níqueis. 

De acordo com informações do Tribunal de Justiça, as condições criminais de Haylton eram favoráveis para que ele tivesse o benefício da liberdade condicional.

Franciene estava trabalhando na UPP da Rocinha (Foto: Reprodução / TV Globo)
Franciene estava trabalhando na UPP da Rocinha (Foto: Reprodução / TV Globo) 
 



Haylton é filho do bicheiro José Caruzzo Escafura, o Piruinha, e chegou a ser preso em 2012 por fraudes em máquinas caça-níqueis. 
 
A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que Escafura encontrava-se em liberdade desde janeiro desse ano.


Por volta das 7h45 desta manhã, a Delegacia de Homicídios estava no local.
 
O Hotel Transamérica afirmou que não vai comentar o caso, mas afirmou que já enviou todas as imagens de câmeras de segurança para a investigação policial.

Moradores do hotel ficaram assustados com a quantidade de disparos durante a madrugada.

Bicheiro foi encontrado morto com mulher em hotel na Barra da Tijuca (Foto: Reprodução) 

Bicheiro foi encontrado morto com mulher em hotel na Barra da Tijuca (Foto: Reprodução) 
 


Bicheiro tinha histórico de idas e vindas da prisãoHaylton era acusado de contrabandear equipamentos eletrônicos para “viciar” máquinas caça-níqueis. 
 
Ele também era acusado de chefiar uma quadrilha que importava ilegalmente carros de luxo usados. 
 
Artistas e jogadores de futebol eram clientes da agência, que funcionava na Barra da Tijuca, na Zona Oeste.
 

O contraventor tinha sido condenado a 14 anos de prisão em regime fechado. 

Em julho de 2015, conseguiu o direito de sair da cadeia e trabalhar durante o dia. 
 
Mas foi flagrado descumprindo o benefício com a ajuda de dois agentes penitenciários. 
 
Ele também foi flagrado em um churrasco. 

Depois do caso teve que voltar ao presídio de segurança máxima, em Bangu.
 

Ano passado, durante o carnaval, ele foi liberado pela justiça para tratar de uma suposta doença no hospital. 

Na época, o Ministério Público recorreu do benefício e Escafura foi levado de volta para a prisão. 
 


Haylton já respondeu por contrabando, lavagem de dinheiro, crime contra a economia popular e formação de quadrilha. 

No começo deste ano, ele conseguiu a liberdade condicional. 

De acordo com a polícia, depois de ser solto, ele retomou na Zona Norte os pontos de jogo do bicho e máquinas caça-níqueis que, durante o tempo em que ficou preso, estavam alugados.

Nenhum comentário: