Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quarta-feira, janeiro 18, 2017

Sindicato manda recolher frota após ataques e incêndio a ônibus em Natal


Nove ônibus, um carro e uma delegacia foram atacados nesta quarta (18).
Polícia investiga se ataques têm relação com rebelião no presídio de Alcaçuz.

 

Anderson Barbosa e Beatriz VitalDo G1 RN

Os ônibus que circulam em Natal estão sendo recolhidos às garagens. 

A ordem foi dada e a informação confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Rio Grande do Norte

A justificativa é a falta de segurança. 

Na tarde desta quarta (18), nove ônibus, um carro do governo do estado e uma delegacia sofreram ataques criminosos. 

O vídeo acima mostra um dos ônibus em chamas. 

Não há informação de pessoas feridas.

Em nota, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) declarou que "devido aos incêndios a ônibus, todas as empresas estão recolhendo a frota".
Segundo o major Eduardo Franco, da assessoria de comunicação da PM, a Secretaria de Segurança investiga se os ataques têm relação com a crise no sistema penitenciário do estado.

Ainda de acordo com o sindicato dos rodoviários, uma reunião a ser realizada ainda nesta quarta vai definir se os ônibus circularão normalmente nesta quinta (19).

O Sintro informou que a frota de ônibus da capital potiguar é formada por 630 veículos. 

Nesta época do ano, em razão das férias, 380 mil pessoas usam o transporte público diariamente na cidade.

Os ataques acontecem no mesmo momento em que a PM faz a remoção de presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. 

No local, 26 detentos morreram durante uma rebelião no final de semana. 

Destes, segundo o governo, 15 foram decapitados. 

Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.

A remoção dos presos é uma nova tentativa de o Estado retomar o controle da unidade. 

Para a retirada dos detentos o governo está usando ônibus de turismo locados.

Ataques

Comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, o major Soares disse ao G1 que o primeiro ataque registrado foi contra um carro do governo que estava estacionado na frente da casa de um servidor que mora no bairro de Mãe Luíza. 


Seis pessoas teriam se aproximado a pé e atirado contra o veículo, que em seguida pegou fogo.
Ônibus foi destruído pelas chamas, ninguém se feriu (Foto: PM/Divulgação)Ônibus foi destruído pelas chamas, ninguém se feriu (Foto: PM/Divulgação)
Já na comunidade de Brasília Teimosa, que fica perto de Mãe Luíza, um ônibus da empresa Santa Maria foi incendiado.
Após ser baleado, carro do governo pegou fogo (Foto: PM/Divulgação)Após ser baleado, carro do governo pegou fogo (Foto: PM/Divulgação)


Um pouco depois, dois ônibus foram queimados no terminal do Vale Dourado, no bairro Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal

Segundo a Polícia Militar, homens se aproximaram e lançaram um coquetel molotov sobre os veículos.

Já à noite, seis ônibus foram queimados na garagem da empresa de viação São Geraldo, no bairro Felipe Camarão. 

A informação foi confirmada por um funcionário da empresa.
A Polícia Militar conseguiu evitar ainda outro ataque a ônibus no conjunto Parque dos Coqueiros, Zona Norte de Natal. 

Segundo o comandante do 4º batalhão, o major Lisboa, dois homens chegaram a jogar combustível no veículo, mas foram impedidos pelos policiais que patrulhavam preventivamente a área. 

Os bandidos fugiram a pé na direção da lagoa de captação. 

O comandante disse também que a segurança foi reforçada em todos os oito terminais de ônibus da Zona Norte.

Ameaças

O 1º Distrito Policial, na Cidade Alta, também sofreu um ataque na tarde desta quarta-feira. 


Um policial que trabalha na delegacia e preferiu não se identificar disse que dois homens chegaram em uma moto e atiraram contra a fachada do prédio. 

Os bandidos também atiraram uma mensagem, amarrada a uma pedra, com ameaças aos policiais.
Bandidos atiram pedra com mensagem amarrada contra 1º Distrito Policial de Natal (Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi)Mensagem amarrada a pedra ameaçava policiais (Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi)



COMENTÁRIO:

O caos administrativo se instalou no Brasil que está sendo dominado por bandidos da pior espécie.

Os governantes brasileiros não estão tendo a capacidade de estabelecerem a ordem em seus Estados, a sociedade brasileira está refém dos marginais de todas as idades e de grande periculosidade.

Só existe duas soluções para se estabelecer a ordem e a governabilidade do nosso país: Deus, ou as FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS. 

A MAIORIA DA NAÇÃO BRASILEIRA QUER QUE O REGIME MILITAR REASSUMA O COMANDO DO NOSSO BRASIL ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS.


Valter Desiderio Barreto.

Barretos, São Paulo, 18 de janeiro de 2017. 

Nenhum comentário: