Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quinta-feira, setembro 08, 2016

Com reservatório seco, cidade do AC tem água apenas para mais 4 dias

Situação crítica em Acrelândia foi confirmada por diretor do Depasa.
Órgão deve usar água de tanques de um piscicultor para abastecer cidade.

Quésia MeloDo G1 AC
Medição no ponto mais fundo do reservatório marcou 75 centímentros nesta quarta-feira (7) (Foto: Divulgação/Depasa)Medição no ponto mais fundo do reservatório marcou 75 centímentros nesta quarta-feira (7) (Foto: Divulgação/Depasa)
 
 
Os mais de 14 mil habitantes de Acrelândia, município a 105 quilômetros de Rio Branco, atravessam uma grave crise hídrica devido à seca do reservatório que abastece a cidade.

 O diretor-presidente do Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa), Edvaldo Magalhães, disse nesta quarta-feira (7), que as medições apontam que o reservatório de água deve manter o abastecimento apenas por mais quatro dias.

O depósito de água possui 2,8 metros de profundidade, mas, nesta quarta, no ponto mais profundo, marcou 75 centímetros, em outros locais chegou a 25 cm. 

Magalhães explica que a captação de água em Acrelândia é feita em um açude abastecido por três pequenos córregos, mas dois teriam secado e, em apenas quatro dias, o volume de água baixou mais de um metro.


"Acredito que tudo isso é uma coisa da natureza mesmo, porque é inexplicável o que aconteceu. 

Temos dificuldade até de fazer medições e projetar como deve ficar a situação, pois foi tudo muito rápido. 

A região é muito seca, não tem rio nem igarapés nas proximidades.

 Acredito que secou tanto que não havia nada para alimentar e o nível caiu bruscamente", disse.

Açude em que fica bomba flutuante está com nível baixo  (Foto: Divulgação/Depasa)Açude em que fica bomba flutuante está com nível baixo (Foto: Divulgação/Depasa)
 
Racionamento
 
Na última terça-feira (6), o órgão aumentou os dias de racionamento e os moradores recebem água apenas a cada dois dias. 


Um dos motivos da queda brusca no nível do reservatório, segundo o diretor, seria a ampliação da rede de abastecimento. 

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o município possui uma população estimada de 14,1 mil pessoas.


O município é banhado pelo Rio Abunã, mas, segundo o diretor, o Depasa fica inviabilizado de usar o manancial porque ele fica a 17 km da cidade.

"Outro motivo foi a construção de uma adutora do Centro da cidade até a Vila Redenção. 

Mesmo assim, a dificuldade de bombear água para vila também é grande. 

Pedimos que as pessoas não desperdicem. 

Por enquanto, o abastecimento está tranquilo, mas se o racionamento aumentar pode causar problemas aos moradores", lamenta.

Medidas
 
Para evitar o desabastecimento total, o Depasa programa três medidas, entre elas aumentar o racionamento para três dias.


Outra iniciativa é usar bombas mergulhão para bombear a água de um reservatório menor, que fica próximo a bomba de captação flutuante. 

 Isso, segundo Magalhães, deve garantir mais quatro dias de abastecimento.

Em um vídeo gravado pela equipe do Depasa, é possível ver o contraste entre o açude que está seco e o que ainda possui água.

O diretor do Depasa relata que conversaram com um piscicultor da região, que possui quatro tanques acima do reservatório, e devem buscar, na quinta-feira (8), uma maneira de transferir essa água para o açude que está seco.

"Vamos até o local buscar uma maneira de captar essa água por gravidade, pois fica acima do nosso reservatório. 

Não podemos deslocar a bomba de captação, pois é um flutuante, teríamos que fazer uma adutora.

 Vamos, por gravidade, jogar a água dentro do nosso açude. 

Fazendo uma conta conservadora, com essas medidas, teremos ao menos 20 dias de água", finaliza.

Nenhum comentário: