Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

sábado, agosto 13, 2016

Insegurança obriga PMP a remover posto de saúde da ‘Rua do Meio’





Quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Fotos: Ronaldo Modesto
Danilo Alves Aquino
 


Alegando falta de segurança para profissionais de saúde e até para famílias que procuram o posto do Programa da Saúde Familiar (PSF) Fortaleza, localizado na Rua Fortaleza nº 60, conhecida popularmente por “Rua do Meio”, na divisa dos bairros Rio Verde e Da Paz, em Parauapebas, a prefeitura reduziu o funcionamento de atendimento da repartição pública, que funcionava durante todo o dia, para o período apenas das 8 horas ao meio-dia.
  
Conhecida como “região da cracolândia”, a popular “Rua do Meio” é um dos mais antigos logradouros da cidade onde funcionavam vários cabarés ao longo das últimas duas décadas, mas nos últimos anos se transformou numa perigosa área onde se localizam pontos de venda de entorpecente e também onde são registrados alguns homicídios.

 


É comum também em plena luz do dia a presença de usuários consumindo crack e outros tipos de droga livremente nas calçadas das residências, oportunidade em que comentem assalto a pessoas que passam no local.
 
Na última segunda-feira (26), por volta das 17 horas, quando tentava tirar algumas fotos externas do posto de saúde da Rua Fortaleza, um repórter de jornal quase teve a câmera fotográfica apreendida e danificada por um bando de usuários, sob a alegação de que o profissional de imprensa estivesse tirando foto do grupo, que se encontrava nas proximidades do prédio público.



Foi preciso a intervenção de uma senhora que mora vizinha ao posto, que defendeu o profissional de imprensa, afirmando que ele era repórter e que estava apenas tirando foto do posto de saúde.

 


Em declarações prestadas à reportagem, o coordenador técnico da unidade do PSF Fortaleza, Danilo Alves Aquino, confirma que já ocorreram vários episódios de violência dentro e na frente do posto de saúde, envolvendo usuários de drogas e pacientes.
 

O secretário adjunto de Saúde, Afonso Mata Vidinha, procurado para falar sobre o assunto, ratificou a falta de segurança no posto de saúde da Rua Fortaleza, tanto para funcionários como para usuários de saúde.
 
Por questões de insegurança, o secretário adjunto revela que a prefeitura acaba de contratar um imóvel, localizado a 600 metros do local, para transferir a unidade de saúde na próxima semana de janeiro por tempo indeterminado. 
Enquanto isso, o PSF Fortaleza vai passar por reforma e adaptação, obras que visam proporcionar segurança para servidores públicos e famílias que precisam do posto de saúde.
 
Ouvido pelo Jornal, o comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar em Parauapebas, ten-cel. Roberto Coracy Silva, declarou que até o presente momento não recebeu nenhum pedido oficial da Secretaria Municipal de Saúde para reforçar o policiamento ostensivo na rua onde fica localizada a referida unidade de saúde. (Ronaldo Modesto/Waldyr Silva)

Nenhum comentário: