Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

domingo, junho 05, 2016

Sobe para 133 número de corpos encontrados na costa da Líbia

Maior parte dos corpos eram de mulheres.
Imigrantes pagam centenas de dólares a traficantes para chegar à Itália. 

 

Das agências Reuters e France Presse
Mais de 100 corpos de migrantes foram encontrados em praias da Líbia (Foto: AFP)133 corpos de imigrantes foram encontrados em praias da Líbia (Foto: AFP)


Corpos de 133 imigrantes foram recuperados nos últimos dias na cidade costeira de Zuara, na Líbia, informou neste domingo o Crescente Vermelho.

De acordo com o porta-voz Al-Khamis al-Bosaifi, cerca de três quartos do grupo eram mulheres e havia ao menos cinco crianças. 

Não foram encontrados documentos com os corpos, parcialmente decompostos, que, segundo ele, eram principalmente de africanos subsaarianos.

Saiba mais:

Um oficial de segurança local acredita que a origem dos imigrantes seja a cidade vizinha de Sabratha, onde uma debandada de barcos conduziu a centenas de mortes de imigrantes na semana passada.

Na esperança de chegar à Itália através da Líbia, imigrantes pagam centenas de dólares a traficantes por um lugar no barco. 

Na maioria das vezes, as embarcações são frágeis e mal equipadas para realizar viagens pelo Mediterrâneo.

A travessia é muito mais perigosa do que entre a Turquia e a Grécia, rota marítima mais movimentada até março, quando passou a vigorar um acordo para conter os fluxos entre a União Europeia e a Turquia.

Revolta popular.

Desde a revolta popular que derrubou o regime do ditador Muamar Kadafi em 2011, os traficantes de seres humanos se aproveitam do caos que reina na Líbia para embarcar migrantes rumo à Europa desde as costas ocidentais do país.

Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), 37.785 migrantes chegaram à Itália desde o início do ano até 25 de maio, grande parte deles através da rota líbia.

Neste mesmo período, 1.370 migrantes e refugiados morreram tentando chegar à Europa através do Mediterrâneo - 24% menos que no mesmo período do ano anterior (1.792), afirmou na terça-feira a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Nenhum comentário: