Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

domingo, junho 05, 2016

A dança do vento



Por Francesco Costa

Certa vez um sábio foi interrogado por um de seus seguidores sobre como se sobressair aos problemas vivendo em paz mesmo em tempos de guerra e sem perturbação mesmo quando tudo conspira contra a gente. 

O interrogador alegou ao sábio que sempre se metia em discussões e estas acabavam quase sempre nas vias de fato. 

O sábio lhe disse que precisava de um tempo para respondê-lo e que a natureza o faria entender. 

Então o convidou para uma peregrinação e o levou para um lugar distante e passaram dias atravessando uma região onde havia uma grande floresta formada por várias e diferentes árvores. 

Altas e grossas, altas e finas, baixas e grossas, baixas e finas, de grandes copas e de pequenas copas, de raízes profundas e de raízes superficiais; umas davam frutos que alimentavam as aves, roedores e caminheiros que por ali passavam, outras apenas compunham o verde cenário. 

Apesar de suas diferenças todas tinham fundamental importância para o equilíbrio natural da fauna alimentando e abrigando em seus troncos animais de todos os portes e purificando o ar daquela região. 

Durante a travessia o seguidor do sábio percebeu que haviam algumas árvores caídas com as raízes reviradas, outras com galhos e troncos quebrados. 

O sábio, devido sua sabedoria, via em silêncio a admiração de seu seguidor que olhava cada detalhe da imensa floresta. 

Não se contendo ao silêncio do sábio o homem o perguntou: - Mestre, porque estas árvores com aparência tão fortes estão com galhos e troncos quebrados e outras foram desarraigada e caíram, e estas outras, com aspectos mais frágeis, estão intactas sem serem atingidas? 

Era exatamente esta a pergunta que e o momento que o sábio esperava para responder a pergunta feita no início. 

Convidou o homem para sentar-se confortavelmente recostando em uma das árvores e lhe explicou. 

Disse o sábio: “ As árvores são como as pessoas, todas, apesar de diferentes, são indispensáveis para o bom andamento da vida em sociedade. 

Na floresta passam grandes tempestades, assim como, em nossa vida temos grandes e diferentes problemas. 

As árvores que tem raízes profundas não caem com as tempestades, mas caso elas sejam muito dura e não se flexionem, seus galhos e seus troncos podem se quebrar com a força do vento. 

Com as pessoas não é diferente, o fato de apenas ter profundidade de conhecimento e poder, não significa que jamais sejam derrotadas. 

Por outro lado as árvores altas e frondosas se não tiverem raízes profundas facilmente cairão, pois não é nossa altivez e aparência que nos mantêm, mas sim nossa profundidade principalmente de maturidade. 

Agora olhe estas árvores que não caíram. 

O que as manteve de pé foi sua flexibilidade; elas aprenderam a dançar com as tempestades independentes da direção que estas venham. 

Com as pessoas não é diferente, temos que ter flexibilidade nos momentos de turbulência para sobressair àqueles que parecem superiores a nós. 

Não devemos aceitar as provocações de pessoas, independente de parecerem maiores ou menores que nós. 

Devemos entender quando ceder ou resistir. 

No final, a tempestade passa, e estaremos mais fortalecidos e experientes para enfrentar a próxima que, certamente, virá.”

Nenhum comentário: